INFARMED presidiu a debate sobre doenças raras

INFARMED presidiu a debate sobre doenças raras
fevereiro 11, 2021

O INFARMED organizou esta quinta-feira, no âmbito da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, a terceira reunião na área dos Medicamentos e Dispositivos Médicos.

O encontro juntou cerca de 50 participantes que fazem parte do Comité dos Medicamentos Órfãos (COMP), ou seja, medicamentos desenvolvidos para o diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças raras muito graves ou que colocam em risco a vida.

A reunião serviu para discutir um conjunto de matérias técnicas e legais, nomeadamente a avaliação conjunta das regulamentações sobre medicamentos órgãos e pediátricos. 

Os participantes assistiram igualmente a duas comunicações sobre ferramentas digitais inovadoras que estão a ser utilizadas para o desenvolvimento de tratamentos de doenças raras. Houve ainda a oportunidade de ouvir as posições de académicos sobre doenças neurológicas raras.

antpnio-faria.jpg

 

O vice-presidente do INFARMED, António Faria-Vaz, iniciou os trabalhos, assumindo o compromisso de Portugal continuar a apoiar o trabalho do COMP e defendeu a necessidade “aproveitar as sinergias existentes” para atingir propostas consensuais.

O Comité tem como responsabilidade avaliar os pedidos de designação de Medicamento Órfão. A UE classifica como rara, toda a doença que atinge menos de cinco pessoas por cada 10 mil no Espaço Comunitário.

Este evento faz parte do conjunto de 20 reuniões dos diversos Comités e Grupos de Trabalho, que o INFARMED irá organizar durante os próximos 6 meses.

Saber mais
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização Está a usar um navegador desatualizado. Por favor, actualize o seu navegador para melhorar a sua experiência de navegação.